terça-feira, 30 de junho de 2009

Andorinhão-preto (Apus apus) (II)

Um Andorinhão-preto (Apus apus L.) à entrada do ninho, construído numa cavidade da muralha de um castelo.

(Local e data da obtenção da imagem: Castelo de Trancoso; 01-06-2009)
(Clicando sobre a imagem, amplia)

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Andorinhão-preto (Apus apus) (I)

(Clicando sobre a imagem, amplia)
O Andorinhão-preto (Apus apus L.) é uma ave que nidifica em toda a Europa, onde pode ser avistado de Março a Outubro e inverna em África. Em Portugal distribui-se por todo o território, sendo, no entanto menos abundante no sul do país do que nas restantes regiões. Por via de regra, nidifica em colónias (algumas com muitas centenas de indivíduos) e os seus ninhos são construídos em cavidades de edifícios e buracos de muros e paredes.
Classificação: Família: Apodidae; Género: Apus; Espécie: Apus apus.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
(Local e data da obtenção da imagem: Bragança; 31-05-2009)

domingo, 28 de junho de 2009

Cia (Emberiza cia)

(Clicando sobre a imagem, amplia)
A Cia ou Escrevedeira-de-garganta-cinzenta (Emberiza cia L.) é uma ave que se distribui pelas zonas montanhosas do centro e do sul da Europa, encontrando-se em Portugal, ao longo de todo o ano, sobretudo nas regiões interiores a norte do Tejo.
Classificação: Ordem: Passeriformes; Família: Emberizidae; Género: Emberiza; Espécie: Emberiza cia .
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
(Local e data da obtenção da imagem: Termas do Cró - Rapoula do Côa - Sabugal; 30-05-2009)

sábado, 27 de junho de 2009

Pega-azul (Cyanopica cyanus)

(Clicando sobre a imagem, amplia)
A Pega-azul (Cyanopica cyanus Bonaparte) é uma ave nativa da Península Ibérica e também da China, Coreia, Japão, norte da Mongólia e sul da Rússia. Em Portugal pode encontrar-se em quase todas as zonas a sul do Tejo e também na faixa interior a norte do Tejo.
Classificação: Ordem: Passeriformes; Família: Corvidae; Género: Cyanopica; Espécie: Cyanopica cyanus.
(Local e data da obtenção da imagem: Vila Nova de Foz Côa; 30-05-2009)

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Chapim azul (Parus caeruleus) (II)

(Clicando sobre a imagem, amplia)
Chapim-azul (Parus caeruleus L.; sin. Cyanistes caeruleus L.) à entrada do ninho trazendo uma aranha no bico.
(Local e data da captação da imagem: Sabugal; 03-06-2009)

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Cegonha-branca (Ciconia ciconia) (I)

Cegonha-branca (Ciconia ciconia L.) no ninho construído no cimo de um freixo.
(Local e data da obtenção da imagem: Rapoula do Côa - Sabugal; 13-06-2009)
(Clicando sobre a imagem, amplia)

terça-feira, 23 de junho de 2009

Andorinha-das-chaminés (Juvenis)

(Clicando sobre a imagem, amplia)

Dois juvenis da espécie Andorinha-das-chaminés (Hirundo rustica L.) subespécie europeia (H.r. rustica).
Classificação: Ordem: Passeriformes; Subordem: Passeri; Família: Hirundinidae; Género: Hirundo .
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
(Local e data da obtenção da imagem: Almada; 15-05-2009)

domingo, 21 de junho de 2009

Chapim-azul (Parus caeruleus) (I)


(Clicando sobre a imagem, amplia)
Chapim-azul (Parus caeruleus L.; sin. Cyanistes caeruleus L.) transportando alimento (uma lagarta) para os filhotes no ninho construído na parede onde poisou.
(Local e data da captação da imagem: Sabugal; 03-06-2009)

sábado, 20 de junho de 2009

Chasco-ruivo (Oenanthe hispanica) (III)

[O Chasco-Ruivo (Oenanthe hispanica L.) fotografado de frente, com a sua máscara característica bem visível]

(Local e data da captação da imagem: Sabugal; 11-06-2009)
(Clicando sobre a imagem, amplia)

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Andorinha-das-rochas (Ptyonoprogne rupestris) (II)

Ninho de Andorinha-das-rochas (Ptyonoprogne rupestris Scopoli)
A Andorinha-das-rochas nidifica ao abrigo de afloramentos rochosos alcantilados e debaixo de pontes (como é o caso do ninho da imagem) e de viadutos. O ninho tem a forma de uma meia taça, sendo bastante diferente dos ninhos da andorinha-das-chaminés e da andorinha-dos-beirais, que têm apenas uma pequena abertura.
(Local e data da obtenção da imagem: Rapoula do Côa - Sabugal; 08-06-2009)

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Andorinha-das-rochas (Ptyonoprogne rupestris) (I)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)
A Andorinha-das-rochas (Ptyonoprogne rupestris Scopoli) ao contrário das restantes aves da família Hirundinidae, não migra e, também ao contrário das outras espécies, embora se distribua de Norte a Sul do país, sobretudo nas zonas do interior, é pouco abundante em Portugal.
Classificação: Família: Hirundinidae; Género: Ptyonoprogne; Espécie: Ptyonoprogne rupestris.
Estatudo de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data da obtenção da imagem: Rapoula do Côa - Sabugal; 12-06-2009)

sábado, 13 de junho de 2009

Chasco-ruivo (Oenanthe hispanica) (I)

Chasco-ruivo (Oenanthe hispanica L.) (Macho). Esta ave pode ser observada em Portugal de Março a Setembro, sendo mais numerosa nas zonas do interior do país.
Classificação: Ordem: Passeriformes; Família: Muscicapidae; Subfamília: Turdinae; Género: Oenanthe; Espécie: Oenanthe hispanica;
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data: Sabugal; 11-06-2009)
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

domingo, 7 de junho de 2009

Andorinha-dos-beirais (Delichon urbicum) (I)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

A Andorinha-dos-beirais (Delichon urbicum L.) é, tal como a andorinha-das chaminés (Hirundo rustica L.) uma ave migradora que nidifica na Europa (incluindo Portugal) norte de África e regiões temperadas da Ásia, mas que passa o inverno na África subsariana e na Ásia tropical. É, no entanto, menos abundante em Portugal que a andorinha-das-chaminés da qual se distingue, sobretudo, pelo facto de a parte inferior do corpo ser toda branca, ao contrário desta (andorinha-das-chaminés) que tem o queixo e garganta ruivas e uma banda peitoral azul escura. Não diferem, todavia, no que respeita à alimentação (insectos capturados em voo), nem quanto ao modo de construção e forma dos ninhos.
Classificação: Ordem: Passeriformes; Subordem: Passeri; Família: Hirundinidae; Género: Delichon; Espécie: Delichon urbicum.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data: Vinhais; 31-05-2009)

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Dromedário (Camelus dromedarius)

(Clicando, amplia)

O Dromedário (Camelus dromedarius L.) é um animal cuja população, completamente domesticada, vive sobretudo no Médio Oriente, no Norte de África e na Austrália, servindo como meio de transporte de pessoas e mercadorias nas zonas desérticas dessas regiões, estando perfeitamente adaptado a esses climas, tal como, aliás, os camelos de que se distinguem principalmente pelo facto de terem apenas uma bossa e não duas como estes.
Classificação: Classe: Mammalia; Ordem: Artiodactyla; Subordem: Tylopoda; Família: Camelidae; Género: Camelus; Espécie: Camelus dromedarius .
Estatuto de conservação da espécie: "Domesticada"

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Hipopótamo-pigmeu (Choeropsis liberiensis)

(Clicando, amplia)

O Hipopótamo-pigmeu (Choeropsis liberiensis Morton) é um animal que tem o seu habitat natural em África, em países situados junto do Golfo da Guiné, indo da Serra Leoa à Nigéria, onde vive em florestas alagadas ou pântanos e sempre próximo de água.
Classificação: Classe: Mammalia; Ordem: Artiodactyla; Família: Hippopotamidae; Género:
Choeropsis; Espécie: Choeropsis liberiensis .

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Impala-de-face-negra (Aepyceros melampus petersi)

(Clicando, amplia)
A Impala-de-face-negra (Aepyceros melampus petersi Bocage) (de que vemos na imagem uma fêmea) é uma subespécie de Impala (Aepyceros melampus) que tem o seu habitat natural nas savanas arborizadas e estepes arbustivas do Norte da Namíbia e do Sudoeste de Angola.
Classificação: Classe: Mammalia; Ordem: Artiodactyla; Família: Bovidae; Subfamília: Aepycerotinae; Género: Aepyceros; Espécie: Aepyceros melampus; Subespécie: Aepyceros melampus petersi.