domingo, 30 de maio de 2010

Coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus)

Coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus L.)

Também designado por Coelho-europeu, ou  Coelho-comum, o Coelho-bravo é uma espécie da família Leporidae, podendo as suas populações "ser agrupadas em duas subespécies distintas: Oryctolagus cuniculus cuniculus e Oryctolagus cuniculus algirus. A primeira inclui o coelho-bravo da Europa Central, assim como as populações que dele derivaram, respectivamente as que ocorrem em França, Grã-Bretanha, Austrália, Nova Zelândia, América do Sul, e ainda todas as raças de coelho doméstico. Na segunda, inserem-se as populações ibéricas, do Norte de África e de várias ilhas atlânticas e mediterrânicas" (Fonte).
No que respeita ao estatuto da conservação da espécie, a situação diverge conforme as regiões. Naquelas onde a espécie não foi atingida pela Mixomatose e pela Doença Hemorrágica Viral, o Coelho-bravo é frequentemente considerado como uma praga, dada a sua grande fecundidade. Onde a espécie tem sido atingida por aquelas doenças, a sua população tem vindo a diminuir, facto que tem contribuído para o decréscimo de outras espécies, como o lince ibérico, por exemplo, já que o coelho-bravo constitui a base da sua alimentação.
(Local e data: Parque da Paz - Almada; 30-Maio-2010)
(Clicando na imagem, amplia)

sábado, 29 de maio de 2010

Fauna da Tunísia: Dromedário (Camelus dromedarius)

(1)

(2)
Numa série dedicada à fauna da Tunísia não podia faltar uma referência ao Dromedário (Camelus dromedarius L.) animal especialmente adaptado à vida do deserto que, como é sabido, ocupa uma grande parte daquele país. Na foto (1) temos um animal adulto e, na foto (2), uma parte do rebanho onde aquele se integrava, um e outro fotografados algures no deserto, entre Douz e Ksar Ghilane.
(Data: 06-Abril-2010)
(Clicando nas imagens, amplia)

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Ganso-doméstico (Anser anser domesticus & Anser cygnoides)

(1)

(2)

(3)
Mais novidades no Parque da Paz, em Almada:
(1) Ninho de Ganso-doméstico (Anser anser domesticus & Anser cygnoides L.);
(2) Fêmea de Ganso-doméstico no choco;
(3) Fêmea de Ganso-doméstico com duas crias.
(Clicando nas imagens, amplia)

Curiosidades da natureza: Melro sem cauda

Melro-preto (Turdus merula L.) sem cauda
(Local e data: Parque da Paz - Almada; 01-Março-2010)
(Clicando na imagem, amplia)

terça-feira, 25 de maio de 2010

Rabirruivo-de-testa-branca (Phoenicurus phoenicurus)


Rabirruivo-de-testa-branca (Phoenicurus phoenicurus L.)
Ave da família Muscicapidae, distribui-se por quase toda a Europa, onde ocorre como nidificante e onde é avistável de Março a Setembro, mês a partir do qual migra para África, onde passa a invernada. Em Portugal distribui-se de Norte a Sul do território do Continente, mas de forma irregular. A Norte do Tejo é mais frequente nas zonas do interior, existindo poucos sinais da sua presença na metade mais próxima do litoral. A Sul do Tejo verifica-se exactamente a situação contrária, pois é mais frequente nas zonas próximas do litoral. Em qualquer caso, a espécie não é particularmente abundante. Nidifica em cavidades de  árvores velhas, especialmente de castanheiros, sobreiros, carvalhos e oliveiras e, sem surpresa, é  nas zonas  onde ocorrem estas espécies que existem as maiores concentrações de aves desta espécie.
(Local e data: Troviscal - Sertã; 19- Maio-2010)
(Clicando nas imagens, amplia)

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Louva-a-deus (Empusa pennata)

(Fêmea de Empusa pennata Thunberg)
Insecto da família Empusidae a Empusa pennata é conhecida entre nós pela designação comum a outras espécies da mesma Ordem (Mantodea) de Louva-a-deus. A distribuição desta espécie está limitada a Portugal, Espanha, França e Itália, ocorrendo em terrenos de matos secos e em zonas próximas do litoral.
Local e data:  Arriba Fóssil - Costa da Caparica; 17- Maio-2010)
(Clicando nas imagens, amplia)

domingo, 23 de maio de 2010

Fauna da Tunísia: Chasco-do-deserto (Oenanthe deserti)


Chasco-do-deserto (Oenanthe deserti Temminck)
Ave da família Muscicapidae, frequentadora de terrenos desérticos e de campos abertos, raramente é avistada fora do Norte de África e de algumas regiões semi-áridas da Ásia onde se situam os locais de nidificação.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
Designação noutros idiomas: Desert Wheatear (Inglês) Traquet du désert (Francês); Collalba desértica (Espanhol)
(Local e data: arredores de Matmata -Tunísia; 04-Abril-2010)
(Clicando nas imagens, amplia)

sábado, 22 de maio de 2010

Mainá-de-crista (Acridotheres cristatellus)

Mainá-de-crista (Acridotheres cristatellus L.)
Esta ave, também designada por Mainato-de-poupa, é originária de vários países da Ásia (China, Miamar, Cambodja, Vietname e Laos) e foi entretanto introduzida na Europa, havendo registos de nidificação, pelo menos, na Áustria e em Portugal. Esses registos, no nosso país, são recentes, pois datam apenas  de 1997. Actualmente, a ave pode ser avistada durante todo o ano, sobretudo na região da Grande Lisboa, quer a Norte, quer a Sul do Tejo, onde as  suas aparições são frequentes, pelo que me tem sido dado observar. Pertence à família Sturnidae, tal como o Estorninho-preto, com o qual apresenta algumas semelhanças, quer no aspecto geral, quer no comportamento alimentar. Distingue-se, no entanto, do estorninho em cuja companhia pode ser vista a alimentar-se, por ser de maior tamanho e por ter uma um tufo de penas (crista, ou poupa), na base do bico. Em voo, apresenta umas grandes manchas brancas nas asas que a distinguem perfeitamente do estorninho seu familiar.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data: Parque urbano - Almada; 22-Maio-2010)
(Clicando na imagem, amplia)

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Fauna da Tunísia: Alvéola-amarela (Motacilla flava feldegg)




Depois da alvéola-amarela (Motacilla flava L.)  subespécie Motacilla flava flavissima, uma outra ave da mesma espécie, mas pertencente à subespécie Motacilla flava feldegg, que se distingue das demais por possuir cabeça preta, garganta amarela e pela inexistência de risca supraciliar. Como as outras subespécies inverna em África, nidificando esta, no que à Europa respeita, apenas nos Balcãs e nas costas do Mar Negro.
Estatuto de conservação da espécie:" Pouco preocupante"
Designação noutros idiomas:  Black-headed Wagtail (Inglês); Bergeronnette des Balkans (francês); Lavandera de cabeza negra (Espanhol)
(Local e data: Oásis Ksar Ghilane - Tunísia; 06-Abril-2010)
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Novidades no Parque (V): Cisne-branco (Cygnus olor)

(A família completa)

(Um dos novos habitantes)
A pre-anunciada nova geração de Cisnes-brancos (Cygnus olor Gmelin) (e logo uma grande ninhada) já "navega" no lago do Parque da Paz, em Almada. Em águas pouco convidativas, é certo, mas ainda assim, os novos habitantes não se mostram desconfortáveis.
(Data: 10-Maio-2010)
(Clicando nas imagens, amplia)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Alvéola-branca-comum (Motacilla alba alba)(Juvenil)

Juvenil de Alvéola-branca-comum, subespécie europeia ( Motacilla alba alba)  a demonstrar que também esta espécie já se reproduziu este ano, pelo menos na região a Sul do Tejo.
(Local e data: Parque urbano - Almada; 12-Maio-2010)
(Clicando na imagem, amplia)

terça-feira, 11 de maio de 2010

Cenas da vida animal: acasalamento

(A fêmea)

(O encontro entre macho e fêmea)

(Consumatum est)

[Em cena, um casal da espécie Pardal-doméstico, Pardal-comum (Passer domesticus L.)
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Fauna da Tunísia: Papa-moscas-de-colar-interrompido (Ficedula semitorquata)

Papa-moscas-de-colar-interrompido (Ficedula semitorquata Homeyer).
Esta ave da família Muscicapidae não nidifica, nem ocorre em Portugal. A nidificação desta espécie tem lugar no Sudeste da Europa e no Médio Oriente e a  invernada é passada em África.
Estatuto de conservação da espécie: "Quase ameaçada
Designação noutros idiomas: Semi-collared Flycatcher (Inglês); Gobemouche à demi-collier (Francês)
(Local e data: Oásis Ksar Ghilane; 05-Abril-2010)
(Clicando na imagem, amplia)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Toutinegra-carrasqueira (Sylvia cantillans)(Fêmea)

Toutinegra-carrasqueira (Sylvia cantillans Pallas)(Fêmea)
Também designada vulgarmente por Toutinegra-de-bigodes, esta ave migradora, da família Sylviidae, nidifica em Portugal, onde permanece de Março a Setembro, distribuindo-se, sobretudo, pelo interior Norte e Centro do território do Continente e pelo Algarve, ocorrendo também em algumas regiões interiores do Alentejo. Inverna na África subsariana.
(Clicando, amplia)

sábado, 1 de maio de 2010

Fauna da Tunísia: Escrevedeira-do-sara (Emberiza sahari)

Escrevedeira-do-sara (Emberiza sahari Levaillant)
Esta ave, da família Emberizidae, distribui-se por todo o Norte de África. Actualmente considerada como espécie autónoma, foi anteriormente considerada como subespécie da Emberiza striolata. As duas espécies  apresentam, de facto, algumas características semelhantes, mas nem a estrutura corporal, nem o modo de vida é semelhante. A Emberiza sahari vive no interior ou na proximidade das povoações, convivendo de perto com as populações, o que explica que se lhe atribua também a designação de Escrevedeira-doméstica (House bunting) e a Emberiza striolata, pelo contrário, vive em zonas áridas ou desérticas afastadas das povoações, tendo, aliás, uma distribuição mais ampla, pois ocorre também em vários países da Ásia.
[Designação noutros idiomas: Bruant du Sahara (Francês); House Bunting (Inglês); Escribano sahariano (Espanhol)]
(Fotografia obtida em Tozeur -Tunísia, em 06-Abril-2010)
(Clicando na imagem, amplia)
(Reeditada)