segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Cenas da vida animal: Uma adaptação do "quem não chora não mama"


Um(a) progenitor(a) e um filhote de Alvéola-branca-comum (Motacilla alba alba

(Local e data: Termas do Cró - Rapoula do Côa - Sabugal; 25 - junho - 2011)
(Clicando nas imagens, amplia)

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Cenas da vida animal: aprendendo a lição

Filhotes de Pavão-indiano (Pavo cristatus L.) atentos à lição ministrada pela mãe (Pavoa) sobre a "arte" de bem matar a fome.
(Clicando sobre a imagem, amplia)

domingo, 16 de outubro de 2011

sábado, 15 de outubro de 2011

Um viajante "sortudo": Chasco-cinzento (Oenanthe oenanthe)

(1)

 (2)

 (3)

(4)
Um viajante "sortudo" este Chasco-cinzento (Oenanthe oenanthe L.). 
Ainda há dias (em 27 de setembro) andava a passear pelas alturas da Serra da Estrela (foto 1) e já em 10 de Outubro andava todo satisfeito por estas bandas (fotos 2, 3 e 4). Quando digo "por estas bandas", quero eu dizer, por Almada - Parque da Paz, onde aparece, todos os anos, por esta altura. Mas "sortudo" porquê? Ora, está bem de ver:  não teve que pagar portagens.
(Clicando nas imagens, amplia)

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Regresso dum migrante: Papa-mosca-preto






Papa-moscas-preto (Ficedula hypoleuca Pallas)

(Série de imagens para assinalar o regresso do Papa-moscas-preto)
Mais informação: aqui.
(Local e data: Parque da Paz - Almada; 10 - outubro - 2011)
(Clicando nas imagens, amplia)

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Colhereiro-africano (Platalea alba)



Colhereiro-africano (Platalea alba Scopoli)
Ave da família Threskiornithidae, distribui-se por vários países do sul de África, estando também presente em Madagáscar. Habita nas proximidades de regiões pantanosas, de lagos, de lagoas pouco profundas e doutras superfícies de água doce ou salobra, raramente salgada, onde se alimenta de invertebrados, pequenos peixes e rãs.
Nidifica geralmente em colónias, construindo os ninhos em árvores, tendo cada postura 2 a 4 ovos (em regra 3) que são incubados pelos dois progenitores os quais alimentam os filhotes não só durante a permanência no ninho, mas também durante algumas semanas após o abandono do ninho.
A espécie reproduz-se me cativeiro.
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante"
(Local da obtenção das imagens: Parque Zoológico de Lagos)
(Clicando nas imagens, amplia)