domingo, 14 de agosto de 2016

Cotovia-de-poupa (Galerida cristata)

Cotovia-de-poupa *(Galerida cristata L.)
Distribuição: ave residente e nidificante em Portugal, relativamente comum, mais abundante no sul do que no norte do país. Ocorre sobretudo em zonas abertas, não montanhosas, sendo avistada com frequência na orla de estuários, em sapais e salinas.
Nidificação: nidifica geralmente de Março a Junho, construindo o ninho no chão. Pode fazer, em cada época, duas a três posturas, com 3 a 5 ovos, cada uma. Os ovos são incubados durante 11 a 13 dias. As crias podem abandonar o ninho 9 dias após a eclosão.
Alimentação: alimenta-se sobretudo de sementes e folhas de plantas, incluindo também insectos na sua dieta, em particular durante os meses de Verão.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
* Outros nomes comuns: Cuquilada; Gagalhosa; Poupinha .
(Local e data: sapal de Castro Marim (Algarve); 24 - Maio - 2016)

terça-feira, 9 de agosto de 2016

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Galinha-d'água (Gallinula chloropus L.) (Juvenil)




Juvenil de Galinha-d'água (Gallinula chloropus L.) 
Família: Rallidae;
Quem  o viu e fotografou e quem o tornou a ver (e fotografar), mais ou menos um mês depois!
(Local e data: Parque da Paz - Almada; 19 - Julho - 2016)

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Ninhos (com ovos) de Chilreta (Sternula albifrons)







Ninhos de Chilreta ou Andorinha-do-mar-anã (Sternula albifrons Pallas)
Ninhos que, em geral, são muito simples, como se vê. Alguns, no entanto, revelam-se um pouco mais elaborados. Pergunto-me se tal se deve a uma possível maior experiência de alguns dos nidificantes.
Nota: os ninhos, nesta altura encontram-se já desocupados pelas crias.
(Local e data: Estuário do Sado; 29 - Junho - 2016)
(Clicando nas imagens, amplia)

terça-feira, 26 de julho de 2016

"Pintos" do dia


Ainda anteontem a pata-real progenitora (aqui nas imagens) se encontrava no ninho a incubar os ovos e ontem já ela se passeava com a numerosa prole (9 filhotes) num pequeno ribeiro que, infelizmente, não prima pela limpeza das águas que por ele escorrem.
(Local e data: Parque da Paz- Almada; 25 - Julho - 2016)
(Clicando nas imagens, amplia)

sábado, 23 de julho de 2016

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Maçarico-das-rochas (Actitis hypoleucos L.)



Maçarico-das-rochas (Actitis hypoleucos L.)
Família:  Scolopacidae;
Mais informação: aqui
[Local e data: Estuário do Sado (Setúbal); 20 - Julho - 2016]
(Clicando nas imagens, aamplia)

terça-feira, 19 de julho de 2016

Marrequinha-de-coleira (Callonetta leucophrys)


Marrequinha-de-coleira (Callonetta leucophrys Vieillot) (Macho)
Família: Anatidae;
Mais informação: aqui)
(Local e data: Parque da Paz - Almada; 19 - Julho - 2016)
(Clicando nas imagens; amplia)

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Mainá-de-crista (Acridotheres cristatellus)


Mainá-de-crista (Acridotheres cristatellus L.)
Família: Sturnidae;
Mais informação: aqui.
(Local e data: Parque da Paz - Almada; 11 - Julho - 2016)
(Clicando nas imagens amplia)

sábado, 9 de julho de 2016

Juvenil de Toutinegra-de-cabeça-preta


Juvenil de Toutinegra-de-cabeça-preta  (Sylvia melanocephala Gmelin)
Família: Sylviidae
[Local e data: Estremoz (concelho); 11 - Junho - 2016]
 (Clicando nas imagens, amplia)

quarta-feira, 29 de junho de 2016

sexta-feira, 24 de junho de 2016

quinta-feira, 23 de junho de 2016

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Verdilhão (Carduelis chloris)

Verdilhão (Carduelis chloris L.)
Família: Fringillidae;
Mais informação: aqui)
[Local e data: Lagoa dos Salgados (Albufeira - Algarve); 24 - Março - 2014]
(Clicando na imagem, amplia)

domingo, 19 de junho de 2016

Lagartixa-da-Madeira( Lacerta dugesii)


Lagartixa-da-Madeira (Lacerta dugesii Milne-Edwards *)
Trata-se de uma espécie endémica do arquipélago da Madeira, introduzida em meados do século XIX no arquipélago dos Açores, onde passa por ser o único réptil terrestre ali existente. 
* Sinónimos:  Podarcis dugesii Milne-Edwards; Teira dugesii Milne-Edwards
(A quem esteja interessado em conhecer as características, a dieta, a distribuição e o habitat da espécie em questão sugere-se a consulta deste sítio)

(Espécime fotografado na proximidade da costa norte da Ilha de S. Jorge (Açores), em 4 - Maio - 2016)

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Tentilhão dos Açores (Fringilla coelebs moreletti) (fêmea)

(1)

(2)

(3)
  Tentilhão dos Açores (fêmea)
A fêmea do Tentilhão dos Açores (subespécie de Tentilhão-comum, com a designação científica de Fringilla coelebs L. moreletti) distingue-se do macho pela cor da plumagem, bem menos exuberante e onde predominam os tons castanhos e esverdeados.
[Locais e datas: Ilha de S. Miguel; 4 - Maio - 2016 (fotos 1 e 2): Ilha das Flores; 6 - Maio - 2016 (foto 3)]

terça-feira, 17 de maio de 2016

Tentilhão dos Açores (Fringilla coelebs moreletti) (Macho)


 Tentilhão dos Açores (Macho)
Subespécie de Tentilhão-comum, com a designação científica de Fringilla coelebs L. moreletti, distingue-se da subespécie nominal sobretudo devido à diferente coloração da plumagem. 
É uma subespécie endémica do arquipélago dos Açores, ocorrendo em todas as ilhas. É, aliás, considerada a ave passeriforme mais abundante em todo o arquipélago açoriano. 
(Local e data: Furnas - Ilha de S. Miguel; 4 - Maio - 2016)