quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Rabirruivo-preto (Phoenicurus ochruros) (Fêmea)





[Fêmea de Rabirruivo-preto (Phoenicurus ochruros Gmelin ) debicando uma azeitona]
(Outras designações vulgares da espécie: Rabirruivo-comum; Carvoeiro; Pisco-ferreiro; Rabo-queimado; Rabo-ruço)
(Mais informação: aqui)
(Local e data: Troviscal - Sertã; 25- dezembro - 2010)
(Clicando nas imagens, amplia)

sábado, 18 de dezembro de 2010

Casaca-de-couro-amarelo (Furnarius leucopus)

Casaca-de-couro-amarelo (Furnarius leucopus Swainson)

Ave da família Furnariidae, distribui-se por vários países da América do Sul, designadamente, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela, onde habita em zonas arborizadas próximas de reservatórios ou fontes de água. Aí recolhe a lama utilizada na construção do ninho em forma de forno (foto em baixo). 
É desta habilidade de construir o ninho em forma de forno (furnus, em latim) que deriva a designação genérica de Furnarius e o nome da família Furnariidae.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"

(Ninho)

(Local e data: Bosque de Pómac - Província de Ferranãque - Região de Lambayeque - Peru; 21 - agosto- 2008)
(Clicando nas imagens, amplia)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Papagaio-cinzento (Psittacus erithacus)

Papagaio-cinzento (Psittacus erithacus L.)
 
Espécie da família Psittacidae, o Papagaio-cinzento distribui-se por vários países da África Central e Ocidental, onde habita em floresta húmidas e de galeria, em savanas, mangais e em plantações, locais onde se alimenta de frutos e de sementes. Nidifica em buracos de árvores, onde a fêmea põe entre dois e três ovos que ela própria choca, durando o período de incubação entre 21 a 30 dias. As crias permanecem no ninho cerca de 80 dias, dependendo inteiramente dos progenitores nos primeiros tempos de vida.
A espécie subdivide-se em duas subespécies: Psittacus erithacus erithacus L. (na imagem) e Psittacus erithacus timneh Fraser.
Estatuto de conservação da espécie: "Quase ameaçada", devido à perda de habitat e à caça que lhe é movida com destino ao comércio ilegal de aves. É considerada a segunda espécie mais comercializada como ave de estimação.
(Clicando na imagem, amplia)

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

domingo, 5 de dezembro de 2010

Insectos: Zygaena trifolii

Insecto (Traça) da família Zygaenidae (Ordem: Lepidoptera) com a designação científica de Zygaena trifolii Esper, alimentando-se numa flor de Lythrum junceum (Salicária-dos-juncos)

(Local e data: Parque da Paz - Almada; 07 - Junho - 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Arara-vermelha (Ara chloropterus)

Arara-vermelha, ou Arara-de-asa-verde (Ara chloropterus Gray)

Ave da família Psittacidae, distribui-se pela América Central e América do Sul, desde o leste do Panamá até ao Paraguai, passando pela Colômbia, Venezuela, Guianas, Suriname, Brasil, leste do Equador e do Peru e Nordeste da Bolívia, habitando em zonas de floresta e savanas, onde se alimenta de sementes e frutos variados. Nidifica em buracos em troncos de árvores ou em fendas de escarpas.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
(Clicando na imagem, amplia)

sábado, 27 de novembro de 2010

Milhafre-preto (Milvus migrans)

Milhafre-preto (Milvus migrans Boddaert)

Ave da família Accipitridae, distribui-se por vastas regiões da Europa, Ásia, África, Austrália e Oceania, como residente nas regiões tropicais, como migradora de verão nas regiões temperadas da Europa e da Ásia e como migradora de inverno em algumas regiões de África e da Austrália.
 Permanece em Portugal, onde nidifica, de Março a Agosto, havendo, no entanto registo de alguns avistamentos durante os restantes meses do ano. Distribui-se por todo o território do Continente, de forma não regular, sendo mais abundante no interior do Alentejo, no Ribatejo, nas Beiras (Alta, Baixa e Litoral) e em Trás-os-Montes e Alto Douro.
Como ave de rapina que é,  contam-se entre as suas presas outras aves, pequenos mamíferos, anfíbios e repteis, mas como bom oportunista alimentar que também é, o Milhafre-preto varia a sua dieta de acordo com as disponibilidades existentes, podendo procurar alimento em lixeiras e aproveitar-se, como necrófago, de cadáveres de outros animais.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
(Local e data: Udaipur - Índia; 24- Agosto - 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Cenas da vida animal : Macaco-de-barrete (Macaca radiata )



Cena familiar: fêmea de Macaco-de-barrete (Macaca radiata  É. Geoffroy) tratando da pelagem dum macho. No meio dos dois, uma cria.
(Local e data: Ilha de Elephanta* - Mumbai - Índia; 28 - Agosto - 2010)
(*Refira-se,como curiosidade que o nome foi dado à ilha pelos portugueses. Se quiser saber porquê, dê uma vista de olhos a este sítio, escrito em inglês)
(Clicando nas imagens, amplia)

domingo, 21 de novembro de 2010

Grou-do-Japão (Grus japonensis)

Grou-do-japão (Grus japonensis Müller)

Também designada por Grou-da-manchúria, esta ave da família Gruidae , distribui-se pelo leste da Ásia (sudeste da Rússia, nordeste da China, norte da Coreia e do Japão), onde vive em zonas húmidas, nas proximidades de lagos e lagoas  e em campos de cultivo, locais onde se alimenta de plantas aquáticas e doutras herbáceas, de insectos e de outros invertebrados, bem como de peixes e anfíbios.
Estatuto de conservação da espécie: "Em perigo", devido, sobretudo, á destruição do seu habitat pela expansão das actividades agrícolas e industriais. A espécie está incluída num Programa Europeu de Reprodução de Espécies Ameaçadas.
(Clicando na imagem, amplia)

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Anseranas semipalmata



Anseranas semipalmata Latham

Esta ave, com a designação científica de Anseranas semipalmata  é o único membro do género Anseranas e da família Anseranatidae. Reside e nidifica no sul da Nova Guiné e no norte da Austrália. É designada, em inglês, por Magpie Goose, em francês, por Canaroie semipalmée e, em espanhol, por ganso urraca, ou ganso overo. Não encontrei designação comum em língua portuguesa.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
(Local e data: O exemplar das imagens foi hoje mesmo fotografado no Parque da Paz, em Almada, onde acompanhava vários gansos-do-egito que por ali vagueiam em liberdade. Tão distante do seu habitat natural, é certamente um indivíduo evadido dalgum jardim zoológico.)
(Clicando nas imagens, amplia)

domingo, 14 de novembro de 2010

Pinguim-africano (Spheniscus demersus)


Pinguim-africano, ou Pinguim-do-cabo (Spheniscus demersus L.)

Ave da família Spheniscidae, o Pinguim-africano tem o seu habitat na costa africana (África do Sul e Namíbia) alimentando-se de pequenos peixes, moluscos e crustáceos que captura em águas pouco profundas.
Estatuto de conservação da espécie: "Vulnerável", devido à diminuição de presas, à poluição costeira e ao roubo de ovos.
(Clicando nas imagens, amplia) 

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Alvéola-amarela (Motacilla flava iberiae)



Já se publicaram aqui no "Biólogo" imagens de duas subespécies de Alvéola-amarela ( Motacilla flava flava e Motacilla flava feldegg ).Trazemos hoje imagens da subespécie Motacilla flava iberiae que se caracteriza, principalmente, pela garganta e lista supraciliar brancas. É a  única subespécie que ocorre e nidifica na Península Ibérica, embora, tal como as restantes, passe grande parte do outono e do inverno em África. Em Portugal tende a concentrar-se nas regiões próximas do litoral, sendo rara no interior.
(Fotos obtidas nas proximidades da Ria de Aveiro)
(Clicando nas imagens, amplia)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Massarongo-do-senegal (Poicephalus senegalus)

Massarongo-do-senegal (Poicephalus senegalus L.)

Espécie da família Psittacidae  distribui-se por vários países da África ocidental, ocupando uma zona que vai desde a Gâmbia, Mauritânia e Mali, a norte, até aos Camarões, a sul.
A espécie subdivide-se em três, a saber : Poicephalus s. senegalus (na imagem); Poicephalus s. versteri; e Poicephalus s. mesotypus.
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante" ainda que a espécie seja objecto de caça intensiva para venda como ave de estimação. Também é criada em cativeiro, com idêntica finalidade.
(Clicando na imagem, amplia)
(Nota: Este "post" foi alterado na sequência da observação feita no 1º comentário aqui publicado. Ao autor, os meus agradecimentos) 

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Cinnyris asiaticus (Macho)


Cinnyris asiaticus Latham (em inglês* : Purple Sunbird) (Macho)

Espécie da família Nectariniidae, esta ave vive e reproduz-se ao longo da zona tropical da Ásia, desde o Golfo Pérsico até ao sudeste do referido continente. Alimenta-se sobretudo de néctares, mas a sua dieta pode incluir também frutos e insectos.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(*Desconheço qualquer designação em língua portuguesa)
(Local e data: Jaipur - Índia; 22 - Agosto - 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Macaco-de-barrete (Macaca radiata)

Macho e fêmea de Macaco-de-barrete (Macaca radiata  É. Geoffroy) no acto de acasalar 

Esta espécie de Macacos da família Cercopithecidae (designada em língua inglesa por  Bonnet Macaque  e em francês por macaque à bonnet, expressões que traduzi para Macaco-de-barrete) tem a sua distribuição geográfica limitada ao sul e ocidente da Índia, onde os macacos desta espécie vivem em zonas de floresta, mas também na proximidade de aglomerados urbanos. Alimentam-se de fruta, sementes, flores, cereais e mesmo de invertebrados, mas os grupos que vivem junto de habitações humanas aproveitam-se normalmente de restos oferecidos ou rejeitados pelos moradores nessas habitações.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante)
(Local e data: Ilha de Elephanta - Mumbai - Índia; 28 - Agosto - 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

domingo, 24 de outubro de 2010

Abutre-de-bico-longo (Gyps indicus)



Abutre-de-bico-longo (Gyps indicus Scopoli)

O Abutre-de-bico-longo, também designado por Abutre-indiano é uma ave da família Accipitridae, cuja área de distribuição está limitada à  Índia e ao Paquistão.
Estatuto de conservação da espécie: "em perigo crítico" de extinção. A causa do declínio da espécie é atribuída à ingestão de carne de animais mortos contaminada com diclofenaco, substância utilizada no tratamento de animais e que provoca insuficiência renal nos abutres, acabando por lhes causar a morte.
(Local e data: Orchha - Índia; 20 - Agosto - 2010)
(Clicando nas imagens, amplia)

sábado, 23 de outubro de 2010

Tritão-marmoreado (Triturus marmoratus)

Tritão-marmoreado (Triturus marmoratus Latreille)
O Tritão-marmoreado é um animal anfíbio da família Salamandridae (Ordem: Caudata)  cuja distribuição geográfica se limita ao sudoeste da França e norte da Península Ibérica. Em Portugal ocorre em todo o território a norte do Tejo.
Habita em zonas húmidas nas proximidades de massas de água, onde tem lugar a reprodução, a qual ocorre de Janeiro até Maio, época durante a qual a espécie vive, habitualmente, dentro de água, podendo ser encontrada em charcos, pequenas represas e noutros locais com águas paradas. Fora da época de reprodução, o Tritão-marmoreado leva uma vida mais terrestre, embora recatada, pois esconde-se debaixo de troncos de árvores, em cavidades de rochas ou em muros onde haja humidade.
A alimentação é a base de larvas de insectos, minhocas, lemas e de outros pequenos invertebrados.
O modo de reprodução é idêntico ao dos outros animais do mesmo género, não envolvendo copulação, embora a fecundação seja interna. A este propósito cito: "Nos locais de reprodução, o macho realiza uma 'dança' ritual envolvendo sucessivos batimentos laterais com a cauda em frente da fêmea (...) Depois, o macho deposita um espermatóforo que a fêmea recolherá (...) com as patas, e encaminhará para a cloaca. Após a fecundação, formam-se os ovos, que serão depositados individualmente em folhas de vegetação aquática. A fêmea dobra a folha onde depositou o ovo de modo a escondê-lo de predadores (Fonte).
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
(Clicando nas imagens, amplia)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Rela-comum (Hyla arborea)

Rela-comum (Hyla arborea L.)

Também designada por Rã-arborícola-europeia, a Rela-comum é um anfíbio da família Hylidae (Ordem: Anura) que se distribui por boa parte da Europa, incluindo a Península Ibérica. Em Portugal, só não ocorre na região algarvia e no interior alentejano.
Frequenta zonas húmidas com vegetação abundante, onde se alimenta de diversos invertebrados e, em especial, de insectos.
Embora também se mantenha activa durante o dia, a Rela-comum tem hábitos nocturnos, razão por que é mais fácil ouvi-la do que avistá-la. É boa trepadora, podendo  encontrar-se nos ramos ou folhas de árvores e arbustos. 
"Em Portugal a época de reprodução ocorre, em geral, entre Abril e Junho. Os machos são os primeiros a chegar aos locais de reprodução. Atraem a fêmea através de um chamamento e abraçam-nas pelas costas (amplexo axilar). O amplexo pode durar até 30 horas. A fêmea deposita cerca de 1000 ovos em cacho. Como locais de postura, as relas escolhem zonas com água parada ou com pouca corrente e com alguma vegetação aquática" (Fonte)
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
(Clicando na imagem, amplia)

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Prinia socialis

Prinia socialis Sykes (*em inglês: Ashy Prinia)

Pertencente à família Cisticolidae, a Prinia socialis é uma espécie residente e nidificante no sul da Ásia (subcontinente indiano, Myanmar e Sri Lanka). Tem o seu habitat em matagais e florestas pouco  densas, em parques urbanos (a ave da imagem foi fotograda num deles) e em terrenos cultivados dentro e na proximidade de povoações.
É uma ave insectívora.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
* Não encontrei designação em língua portuguesa
(Local e data: Deli - Índia; 16 - Agosto - 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Periquito-de-colar (Psittacula krameri) (Fêmea)

Fêmea de Periquito-de-colar (Psittacula krameri Scopoli)

Esta ave, da família Psittacidae, também designada por Periquito-de-colar-rosa, Periquito-rabo-de-junco e Periquito-rabijunco é originária de África e do sul da Ásia, mas a espécie encontra-se actualmente estabelecida nos outros continentes, devido, alegadamente, à fuga de aves mantidas em cativeiro. Mesmo em Portugal, esta ave encontra-se já estabelecida em várias zonas (onde nidifica) designadamente, na região de Lisboa, na zona do estuário de Sado e nas proximidades da Ria de Alvor. Pessoalmente, já avistei um bando composto por várias dezenas de indivíduos sobrevoando o Jardim Gulbenkian e indivíduos isolados no Jardim Botânico e no Parque Eduardo VII. A fotografia  publicada foi, no entanto, obtida noutras paragens.
Estatuto de conservação da espécie:  "Pouco preocupante".
Local e data: Fatephpur Sikri - Índia; 22-08-2010
(Clicando na imagem, amplia)

domingo, 10 de outubro de 2010

Saxicoloides fulicatus

Saxicoloides fulicatus L. (em inglês*: Indian Robin)

Trata-de de uma espécie da família Muscicapidae, residente e nidificante no sul da Ásia (Índia, Paquistão, Nepal, Butão, Sri Lanka e Bangladesh), onde frequenta zonas com pouca pluviosidade em terrenos com espécies arbustivas, podendo também encontrar-se no interior e na proximidade de povoações, como é o caso do exemplar na imagem. Tal como as demais espécies da família Muscicapidae alimenta-se principalmente de insectos.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data: Jaipur - Índia; 23 - Agosto - 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Copsychus saularis

~Copsychus saularis L. (em inglês: Oriental Magpie Robin)

Esta ave da família Muscicapidae, é um passeriforme residente e nidificante no sul e sudeste da Ásia, onde frequenta áreas de floresta e zonas urbanas, sendo frequentemente avistado em jardins e parques públicos. Alimenta-se de insectos e de outros pequenos invertebrados.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data: Khajuraho - Índia; 19 - Agosto -2010)
(Clicando na imagem, amplia)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Leptocoma zeylonica

Leptocoma zeylonica L. (macho)
Ave da família Nectariniidae, a Leptocoma zeylonica ( sin: Nectarinia zeylonica; Certhia zeylonica; Chalcostetha zeylonica; Cinnyris solaArachnechthra zeylonica; Cyrtostomus zeylonicus) designada em língua inglesa por Purple-rumped Sunbird, distribui-se pela Índia (sul), Sri Lanka e Bangladesh.
Alimenta-se pricipalmente, tal como as restantes aves da mesma família, de néctares.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data: Goa - Índia; 26- Agosto - 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Galeirão-comum (Fulica atra)

Galeirão-comum (Fulica atra L.)

A estas imagens em meio aquático,  acrescente-se esta de corpo inteiro. 
(Local e data: Parque da Paz - Almada; 05 - Outubro - 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

terça-feira, 5 de outubro de 2010

domingo, 3 de outubro de 2010

Papa-moscas-cinzento (Muscicapa striata)

Papa-moscas-cinzento (Muscicapa striata Pallas)

O Papa-moscas-cinzento, também designado vulgarmente por Taralhão-cinzento é uma ave da família Muscicapidae que ocorre em Portugal continental como nidificante, embora pouco abundante, e como migradora de passagem, (em direcção aos países do norte da Europa - durante a migração pré-nupcial, na primavera - e em direcção a África, onde inverna, na passagem outonal). Como nidificante, a sua distribuição no território do Continente tende a concentrar-se, sobretudo, nas regiões do Ribatejo e do Alto Alentejo, em zonas florestadas, mas com boas abertas e em parques urbanos.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Data: 27- 09- 2010)
(Clicando na imagem, amplia)

sábado, 2 de outubro de 2010

Turdoides striata

Esta ave, da família Timaliidae, com a designação científica de Turdoides striata Dumont (e sin: Turdoides striatus; Malacocercus terricolor; Cossyphus striatus; Crateropus canorus)  (em inglês: Jungle Babbler) distribui-se pelo sul da Ásia, habitando em zonas de floresta, mas também em áreas urbanas, onde pode ser avistada, com frequência, em parques públicos. A sua alimentação é à base de  insectos e de frutos.
(Locais e datas:  Jaipur - Índia ; 23-Agosto - 2010)
(Clicando nas imagens, amplia)